Autoestima e Narcisismo

A distinção entre auto-estima e narcisismo é de grande importância a nível pessoal e social. A auto-estima difere do narcisismo na medida em que representa uma atitude construída sobre as realizações que dominamos, os valores que aderimos e os cuidados que demonstramos com os outros. O narcisismo, por outro lado, é frequentemente baseado no medo do fracasso e da falha, no foco em si mesmo, no impulso doentio para ser visto como o melhor, e numa profunda insegurança e sentimento subjacente de inadequação.

De onde vêm essas atitudes? E por que nós as formamos?

Os estudos demostram que as crianças que recebiam elogios por capacidades que não dominavam ou talentos que não possuíam, como se não tivessem recebido nenhum elogio, referindo até mais sentimentos de vazio e menos sentido de segurança. Somente as crianças elogiadas por realizações reais e factuais demonstraram ter sentimentos de segurança e confiança, os precursores da auto-estima. Parece que às outras crianças foram deixados outros legados menos desejáveis - o narcisismo. A gratificação desproporcionada parece criar uma pressão aprendida que leva ao aumento da insegurança e ansiedade os precursores do narcisismo.

Do narcisismo desenvolve-se a inveja e rivalidade hostil. Da auto-estima desenvolve-se a compaixão e a cooperação. O narcisismo favorece o sentido de domínio sobre o outro, aonde da auto-estima surge o sentimento de igualdade. O narcisismo suporta-se na arrogância, a auto-estima reflete a humildade. O narcisismo é afrontado pela crítica, onde a auto-estima é aumentada pelo feedback. O narcisismo torna necessário derrubar os outros para se ter um sentimento de superioridade, aonde a autoestima leva a perceber cada ser humano como uma pessoa de valor em um mundo de significado.

A sociedade em que vivemos desempenha um papel na promoção da auto-estima ou do narcisismo.

A auto-estima é, em última instância, uma construção psicológica que serve um intuito cultural. Na medida em que, os padrões do que é valorizado e pelo qual as pessoas retiram o seu valor deriva da adesão a determinadas normas sociais". Esses padrões podem fornecer maneiras para as pessoas se sentirem bem consigo mesmas, ou podem promover expectativas irreais que só destruem a auto-estima.

As pessoas são ensinadas desde a mais tenra idade a aderir a um conjunto de valores que não é realisticamente atingível para o indivíduo médio. É esperado que os níveis médios das características que refletem o narcisismo vão crescendo com a proliferação da importância das redes sociais.