Marcar Psicoterapia Ligue

Para marcar Consulta Ligue: 914375055 / 961404950

Marcar Psicoterapia Envie Pedido

Que Psicoterapia Procura?

 Consulta Psicologia Individual 35€ Clínica Psicologia Lisboa: Consulta psicologia ou psicoterapia para Adultos
Psicólogo Lisboa: Psicólogo Lisboa ou Psicoterapeuta Lisboa
 Terapia de Casal 40€ Clínica Psicologia Lisboa Terapia de Casal: Consulta de Terapia de casal
Terapeuta Casal: Psicólogos especializados em Terapia de Casal
 Terapia Familiar 50€ Clínica Psicologia Lisboa Terapia Familiar: Consulta de Terapia Familiar
Psicoterapeuta Familiar: Psicólogos Lisboa especializados em Terapia Familiar

Blog

Codependência

Codependência

Sintomas da Codependência

Codependência – Comunicação Disfuncional

As pessoas com Codependência têm problemas no que diz respeito a comunicarem os seus pensamentos, sentimentos e necessidades. Em parte porque não têm consciência deles, da sua origem, e o que causam. Qualquer pessoa que não saiba porque pensa de determinada maneira, ou porque sente determinada coisa, ou que tem certa necessidade, pode ter dificuldade em ser feliz. Noutras ocasiões, a pessoa sabe o que está a pensar, sentir e do que precisa mas não responde a essa verdade porque tem receio de magoar a outra pessoa. Em vez de dizer não e pessoa entra num modo de relação que chamamos Agradar o Outro, e que é uma forma desonesta de se relacionar.

Codependência – Obsessões

As pessoas com Codependência têm a tendência para despender muito tempo a pensar sobre outras pessoas e sobre as relações. Isto dá-se devido à dependência, ansiedade e aos receios. O pensamento obsessivo também surge quando a pessoa acha que fez alguma coisa de “errado”. Por vezes a pessoa com Codependência entra num modo de elaboração de filmes mentais, desconfiança, receio e de como a outra pessoa deveria ter feito algo diferente.

Codependência – Dependência

As pessoas com Codependência necessitam que as outras pessoas gostem delas para que se sintam bem consigo mesmas. Têm muito receio de serem rejeitadas ou abandonadas. As pessoas com Codependência precisam constantemente de estar em relação, na medida em que se assim não acontecer sentem-se deprimidas ou sozinhas se tiverem que estar consigo mesmas. Esta características faz com que seja difícil terminar uma relação mesmo que a pessoa esteja infeliz e a relação seja abusiva. O sentimento mais comum da pessoa com Codependência é sentir-se presa.

Codependência – Negação

Uma das dificuldades que as pessoas com Codependência têm receber ajuda é porque têm uma forte negação ao facto de que têm Codependência, o que as faz não enfrentar o problemas e as suas diferentes características. Habitualmente atribuem a culpa do problema e o que estão a sentir à outra pessoa ou à situação. Neste sentido, continuam numa serie de queixas ou tentam fazer com que a outra pessoa mude. Na Codependência a pessoa tende a negar os sentimentos e necessidades como sendo suas. Estão mais focados no que a outra pessoa está a sentir e a fazer. Apesar das pessoas com Codependência parecem dependentes e inseguras na relação, agem como se fossem totalmente auto-suficientes e não precisassem de ninguém. Existe uma forte dificuldade em receber na relação.

Codependência – Problemas com Intimidade

Apesar das disfunções sexuais serem frequentes e o reflexo da Codependência, os problemas com a intimidade não se limitam ao sexo. Falamos da dificuldade na abertura e à proximidade com alguém. Devido à culpa e à dificuldade em estabelecer fronteiras, sentem frequentemente receio de perder a relação, de serem julgados, avaliados negativamente ou rejeitados. Por outro lado, receio que se suavizarem a relação vão perder o controlo e a autonomia. Isso faz com que o estado emocional seja em constante alerta e de hiper-vigilância.

Codependência – Emoções Negativas

A Codependência origina um stress intenso e emoções negativas constantes. A forma como a pessoa se sente é uma constante montanha russa emocional. Um envolvimento intenso e uma ameaça de ruptura eminente.

Codependência

Marcação de Consulta

914375055

 

Que Psicoterapia Procura?

 Consulta Psicologia Individual 35€ Clínica Psicologia Lisboa: Consulta psicologia ou psicoterapia para Adultos
Psicólogo Lisboa: Psicólogo Lisboa ou Psicoterapeuta Lisboa
 Terapia de Casal 40€ Clínica Psicologia Lisboa Terapia de Casal: Consulta de Terapia de casal
Terapeuta Casal: Psicólogos especializados em Terapia de Casal
 Terapia Familiar 50€ Clínica Psicologia Lisboa Terapia Familiar: Consulta de Terapia Familiar
Psicoterapeuta Familiar: Psicólogos Lisboa especializados em Terapia Familiar

Codependência

Codependência

A Codependência é caracterizada por uma pessoa estar numa relação disfuncional e unidirecional na qual essa pessoa espera que a outra corresponda a todas as suas necessidades emocionais e de auto-estima.

Conhece alguém que despende toda a energia a corresponder às necessidades e desejos da outra pessoa?

Conhece alguém que se sinta preso numa relação?

Conhece alguém que faz constantemente todos os sacrifícios na relação?

Então essa pessoa pode ter Codependência na relação?

Sintomas da Codependência

Codependência – Baixa Auto-Estima

Um dos sinais de baixa auto-estima é o sentimento de que não se é bom o suficiente por si mesmo ou em comparação com os outros. Por vezes, a pessoa mostra-se muito confiante e segura, mas em excesso. Trata-se de um disfarce, de uma mascara, para os sentimentos inconsciente de se sentir inadequada, ridícula e não se sentir amada. Numa parte mais profunda da pessoa estão sentimentos de culpa, vergonha e perfeccionismo.

Codependência – Agradar aos Outros

É positivo querer agradar a alguém que se gosta, mas na Codependência o sentimento de ter que agradar é sentido como não sendo uma escolha. Se a pessoa com Codependência disser não vem sentir ansiedade e algumas pessoas não conseguem dizer não a quem quer que seja. Estas pessoas com Codependência saem do seu caminho e sacrificam as suas necessidade para agradar e corresponder aos outros, principalmente uma relação que achem significativa.

Codependência – Dificuldade em Estabelecer Fronteiras

As fronteiras são uma espécie de linha imaginaria entre a pessoas e as outras. É algo que divide o que é da pessoa e dos outros, e isso aplica-se não só ao corpo, ao dinheiro, aos pertences, mas também aos sentimentos, aos pensamentos e às necessidades. É aqui que a Codependência deixa as pessoas com problemas. As pessoas com Codependência têm fronteiras muito pobres e pouco definidas. Sentem responsabilidade pelos sentimentos e problemas da outra pessoa da relação e culpabilizam-se por eles. Algumas pessoas com Codependência têm fronteiras muito rígidas. São pessoas fechadas, com as quais é muito difícil estabelecer uma relação baseada na confiança. Estas pessoas com Codependência, quando estão nas relações mais próximas e afectivas, oscilam entre fronteiras muito pobres com correspondência acentuada às necessidades dos outros e fronteiras muito rígidas com intransigência, cobrança­­­­­ e desconfiança.

Codependência – Elevada Reactividade

Uma das consequências de ter fronteiras pouco definidas é a elevada reactividade a atitudes e sentimentos da outra pessoa. Se alguém diz uma coisa que a pessoa discorde  ela ou acredita ou entra em modo defensivo. As palavras e as atitudes são absorvidas com um impacto profundo e a reactividade entre em acção. Se as fronteiras entre a pessoa e a outra fossem mais bem definidas existiria a noção de que se tratava de uma opinião, um teste, uma falha ou um erro e não uma ameaça à relação e ao afecto.

Codependência – Excessivo cuidar do Outro

Outro efeito de fronteiras pobres entre o Self da pessoa e da outra com quem tem relação é que se a outra pessoa tiver um problema, a pessoa com Codependência sente que tem que ajudar até ao ponto em que não se apercebe que se está a prejudicar. Os efeitos aparecem posteriormente sob a forma de exaustão e cobrança. É muito frequente que na Codependência a pessoa coloque as necessidades do outra à frente das suas sem que isso seja necessário. Simplesmente é algo que a pessoa sente que tem que corresponder. Podem inclusive sentir-se rejeitados se a outra pessoa não necessitar de ajuda.

Codependência – Excessiva Necessidade de Controlo

O controlo ajuda a pessoa com Codependência a sentir-se segura e tranquila. Todas as pessoas necessitam de alguma dose de controlo nas suas vidas. Ninguém quer viver em constante incerteza e no caos, mas na Codependência, o controlo limita a capacidade para assumir riscos e de partilhar sentimentos. Por vezes, as pessoas com Codependência têm comportamentos aditivos que os ajuda a anestesiar os seus impulsos, ou comportamentos em que possam sentir controlo. As pessoas com Codependência também têm a necessidade de controlar as outras pessoas que estejam próximas. Na verdade o Excessivo cuidar do Outro e o Agradar aos Outros são comportamentos de controlo e manipulação.

Codependência

Marcação de Consulta

914375055

 

Que Psicoterapia Procura?

 Consulta Psicologia Individual 35€ Clínica Psicologia Lisboa: Consulta psicologia ou psicoterapia para Adultos
Psicólogo Lisboa: Psicólogo Lisboa ou Psicoterapeuta Lisboa
 Terapia de Casal 40€ Clínica Psicologia Lisboa Terapia de Casal: Consulta de Terapia de casal
Terapeuta Casal: Psicólogos especializados em Terapia de Casal
 Terapia Familiar 50€ Clínica Psicologia Lisboa Terapia Familiar: Consulta de Terapia Familiar
Psicoterapeuta Familiar: Psicólogos Lisboa especializados em Terapia Familiar

Perturbação Afectiva Sazonal

Perturbação Afectiva Sazonal

Quando os dias se tornam mais curtos e o começa a fazer frio fora de casa, algumas pessoas começam a experienciar alguns sintomas parecidos com a depressão.

Para algumas pessoas os sintomas passam depressa, para outros, contudo os sintomas são mais incapacitantes.

A Perturbação Afectiva Sazonal, é mais do que apenas uns baixos do humor. É um tipo de depressão que tem a duração de uma estação anual, principalmente no que se refere aos meses do Inverno, e que desaparece nos meses mais quentes da Primavera e Verão.

Sintomas da Perturbação Afectiva Sazonal

Os sintomas da Perturbação Afectiva Sazonal são os mesmo da depressão. Podem variar em intensidade e frequentemente interferem com o bom funcionamento das relações interpessoais.

Os sintomas da Perturbação Afectiva Sazonal incluem

  • Fadiga
  • Humor triste persistente
  • Perda de Interesse
  • Dificuldade em Dormir ou Excesso de Sono
  • Desejo aumento de comer doces
  • Aumento de Peso
  • Sentimentos de Desespero
  • Sentimentos de Falta de Esperança
  • Pensamentos de Terminar a Vida

Se os baixos de humor são intensos e duram pelo menos à dois Invernos, pode ser um caso de Perturbação Afectiva Sazonal.

Como lidar com a Perturbação Afectiva Sazonal

Perturbação Afectiva Sazonal – Apanhe Sol o mais possível

A falta de exposição solar é em parte a causa da Perturbação Afectiva Sazonal. Sentar-se perto da janela ou sair para andar a pé durante o dia ajuda a diminuir os sintomas da Perturbação Afectiva Sazonal. Pode até adaptar o seu desporto preferido para que o faça durante o Inverno e ao ar livre.

Perturbação Afectiva Sazonal – Alimente-se de forma Saudável

A comida confortável não precisa de ser carregada de calorias, com montes de açúcar e gordura. Tenha criatividade e procure alimentos e receitas amigas do coração e fáceis de preparar. Em vez de comer bolos e bolachas, faça uma sobremesa com frutas da época como as maças e as pêras.

Perturbação Afectiva Sazonal – Passe tempo com Amigos e Família

Passar tempo com amigos e família é uma excelente maneira de levantar o bom humor e evitar o isolamento social. Tenha cuidado ao escolher as suas companhias, pois dependendo delas poderá estar a fazer bem ou mal a si mesmo. Tenha uma tarde de jogo de tabuleiro com os amigos. Fale com aquele amigo ou amiga que não criticará ou fará julgamentos sobre como se sente durante os meses de Inverno. Informe-se acerca da Perturbação Afectiva Sazonal e explique-lhe o que é para que eles possam entender.

Perturbação Afectiva Sazonal – Mantenha um certo nível de actividade

Não esteja em casa durante muito tempo. Saia para a rua e desfrute as sensações de sair para locais com pessoas. Faça voluntariado, caminhadas, passeios. Convide amigos e familiares para se juntarem a si nessas actividades. Além de que se sabe que experiencia sintomas de Perturbação Afectiva Sazonal com o passar dos anos, planeie e agende actividades com antecedência e seja proactivo antes que os sintomas cheguem. Tenha o compromisso para com esse agendamento. As pesquisas cientificas apuram que o agendamento de actividades prazerosas diminui o impacto da Perturbação Afectiva Sazonal.

Perturbação Afectiva Sazonal – Procure ajuda Profissional

Se continuar a lutar com os sintomas da Perturbação Afectiva Sazonal deve procurar ajuda de um psicólogo. Um psicoterapeuta pode ajudar a avaliar a Perturbação Afectiva Sazonal e encontrar a melhor forma de a tratar. As pesquisas confirmam que a psicoterapia baseada nas emoções e a psicoterapia cognitiva comportamental são formas eficazes de tratamento.

Perturbação Afectiva Sazonal

Marcação de Consulta

914375055

 

Que Psicoterapia Procura?

 Consulta Psicologia Individual 35€ Clínica Psicologia Lisboa: Consulta psicologia ou psicoterapia para Adultos
Psicólogo Lisboa: Psicólogo Lisboa ou Psicoterapeuta Lisboa
 Terapia de Casal 40€ Clínica Psicologia Lisboa Terapia de Casal: Consulta de Terapia de casal
Terapeuta Casal: Psicólogos especializados em Terapia de Casal
 Terapia Familiar 50€ Clínica Psicologia Lisboa Terapia Familiar: Consulta de Terapia Familiar
Psicoterapeuta Familiar: Psicólogos Lisboa especializados em Terapia Familiar