Ansiedade nas Relações

Anteriormente falamos dos sinais de ansiedade nas relações, nomeadamente o pensamento excessivo, os jogos mentais e a auto-sabotagem, referindo-nos aos comportamentos típicos que as pessoas têm quando lutam com este desafio.

Agora vamos abordar uma estratégia que as pessoas que têm ansiedade nas relações podem utilizar para as ajudar a ultrapassar esses obstáculos.

Da mesma forma que é necessário ter vontade de mudar um hábito pouco saudável, o primeiro passo para ultrapassar a ansiedade nas relações é o compromisso para o processo de mudança.


Ansiedade nas Relações – Reconhecer padrões


Na maioria das vezes, o primeiro passo é o mais difícil. Se reconhece que está a passar por uma fase de ansiedade nas relações, entender os seus padrões de funcionamento nos relacionamentos é um indicador de uma mudança mais suave. Para começar a perceber os seus botões emocionais experimente este exercício:

    • Escreva o nome das três pessoas mais significativas dos seus relacionamentos.
      Ao lado dos nomes escreva as três características que mais lhe causaram sofrimento ou que lhe foram mais difíceis de lidar na outra pessoa. Algumas das coisas poderão ser “ele/ela não queria compromisso”, “ele/ela não comunicava o que queria”, “ele/ela fazia muito drama com coisas da minha vida”, “ele/ela tinha uma atitude de insegurança e falta de confiança”.
      Por baixo de cada uma dessas caraterísticas escreva como cada um desses comportamentos o(a) fez realmente sentir. Por exemplo, se a falta de comunicação era um problema na relação será que se sentia ignorado(a), rejeitado(a), abandonado(a), pouco amado(a). Escreva todos os sentimentos que se lembrar.
      Escreva como é que habitualmente reage a esses comportamentos da outra pessoa. Será que entra numa espiral negativa de pensamentos, sentimentos e tendências para reagir emocionalmente? Não consegue parar de pensar, sentir e reagir a esses comportamentos, mas também não consegue fazer com que a outra pessoa mude, ou compreenda o que você está a sentir? Escreva tudo o que lhe aparecer na memória.
      Aprofunde esta consciência e identifique se esses comportamentos estão ligados a receios seus. Por exemplo, será que o comportamento de desinteresse da outra pessoa faz disparar os seus receios de ficar sozinho(a).